Sapatos viajantes

Duas estudantes de moda perdidas na Espanha.

Hasta luego, Madrid! 31 de julho de 2010

Filed under: Uncategorized — brunallima @ 3:46 am

Madrid y Villaviciosa!

Aí o intercâmbio acabou e chegou a hora de voltar pro Brasil.
Pra sua casa, na verdade.
Mas e quando você chega e sente que deixou SUA casa pra trás, lá em Madrid?

Voltar de um intercâmbio é ainda mais difícil do que ir.
Afinal de contas quando estamos indo não temos certeza nenhuma, não sabemos o que vai acontecer, o que esperar.. Vamos de coração aberto e a mente cheia de expectativas pelo que vai vir pela frente.
Mas voltar… Voltar é deixar um mundo pra trás. É saber que não vamos ver tão cedo as paisagens, os lugares, e principalmente as pessoas que nos habituamos e aprendemos a gostar durante esse tempo fora.

Voltar é não saber mais viver sem os amigos sempre por perto, é não ter mais aquelas comidas que antes você torcia o nariz e que agora diz que vai morrer sem, é ligar a televisão e ouvir todo mundo falando português e achar isso uma coisa muito, mas muuito estranha… É sentir falta de poder correr pro seu lugar preferido em um dia ruim, sentir falta de salir de tapas, de copas, de botellón, de Doblon, de Hacendado, de ver bandeiras espanholas balançando em todos os lugares…
E de repente descobrir que tudo aquilo que no início você achou que não ia se adaptar acabou se tornando natural, como se tivesse vivido assim desde sempre.

Apesar de tudo, voltar também tem seu lado bom…
Não há NADA no mundo que se compare à felicidade de encontrar a família.
Ver o pai, a mãe, os irmãos, sentir o cheiro, o abraço…
E também reencontrar os amigos que ficaram por aqui, comer as comidas preferidas, voltar aos lugares preferidos… Matar a saudade!!

Bom, acabou.
O que também me faz lembrar que nós abandonamos só um pouquiiinho o blog… Desculpem-nos! =D
Faltou tempo, e mais do que tempo, faltou parar cinco minutos pra sentar e escrever um pouquinho.
Perdona, pero só quem esta lá sabe o que é a VidaViciosa de Villaviciosa! Huahauhauhau!!

Então se você quer uma dica pro seu intercâmbio, seja ele em qualquer lugar do mundo, a minha é: Viva. Cada momento, cada segundinho…
Conheça as pessoas, os lugares, converse com todos, viaje o quanto puder, coma o que aparecer, durma onde der, beba tudo o que puder… hauhauhuahau!!
Falo por mim quando digo que vivi os melhores momentos da minha vida nestes seis meses… Conheci lugares incríveis, realizei sonhos, e trouxe comigo mais que lembranças, mas também a certeza de amizades em vários lugares do mundo que eu vou levar comigo por toda a vida.

 Então SE JOGUE! Viva as diferenças, vá para lugares que você nunca se imaginou antes, faça coisas que nunca fez, não se deixe abalar com pequenos problemas (porque sim, eles existem)… Enfim, não deixe de aproveitar nada!

E Tenha certeza, Madrid vai te proporcionar dias DE PUTA MADRE! (;

Besooos!!
Bru!

 

Como é morar numa república 24 de abril de 2010

Filed under: Uncategorized — Bru e Lalá @ 2:25 am
 
 
 
 

Las Margaritas! AMOOOO!!!

Aviso que este post é enoorme, já que nós somos em 6 + agregadas! x)

Quando ainda estamos no Brasil nos preparando pra viagem, chega aquela hora de escolher em que casa morar.

Geralmente quem faz intercâmbio pela Anhembi Morumbi vem pela Go Tour, que é a agência indicada pela faculdade. É essa agência que mostra as casas que estão disponíveis e você escolhe a que preferir – seja pelo preço, localização, por ter gostado do lugar, enfim.

Quando fomos escolher nossa pocilga, optamos por uma casa que iríamos dividir com mais 5 meninas (uma saiu da casa). Não conhecíamos nenhuma delas, não sabíamos quem eram, do que gostavam, como eram… Mas ficamos em uma casa com várias pessoas mesmo assim, principalmente porque o preço tava bom! =D heuehueheuehu

O único contato que tivemos com as meninas antes de vir foi na reunião de pré-embarque, mas foi só uma conversinha rápida, saber quem é quem, que curso faz… e depois pronto, já estávamos todas na Espanha!

Eu, filha única que sou, confesso que quando me dei conta de que iria dividir espaço com outras pessoas me desesperei com a perspectiva de futuro que vi na minha frente: Será que elas são legais? Eu vou conseguir fazer amizades? Elas vão querer minhas maquiagens emprestadas? o.O AI MEL DELS, O QUE SERÁ DOS MEUS SAPATOS?????? #desespera

E qual não foi a minha surpresa quando eu cheguei aqui e encontrei pessoas que eu vou levar no coração pra toda vida?!

Pra vocês entenderem porque minhas Margaritas são tão amadas, vou falar um pouquinho de cada uma:

Lalá!

Lais (minha Lalá) – Essa é sacanagem falar, já era minha amiga na faculdade…
Nos conhecemos no começo do curso, dois anos e meio atrás, e agora estamos aqui morando juntas – dividindo quarto, sapatos, roupas, maquiagem, garrafas de vodka, tinto de verano, e qualquer outra coisa que tenha alguma concentração relevante de álcool! (:

Vou te falar como é dividir a vida com sua melhor amiga: Não vou dizer que é fácil – A gente tenta se matar às vezes! Hsuahsuahua!! Mas nada que não seja resolvido com uma D.R. (Discutir a Relação, pra quem não sabe u_U) e mais uma copa de vodka! =D

Quando você vive 24 horas por dia com uma pessoa que te conhece quase mais que você mesma, desentendimentos são normais… Afinal, somos pessoas diferentes, logo temos personalidade, gostos e manias próprias. Mas acima de tudo, a gente se ama, se cuida e se defende. Na verdade, viver com ela é como poder ter a irmã que eu sempre quis! x)

 

Thatha!

Thais (minha Thatha) – Thais é do caralho! (= #prontofalei
Quando a gente conheceu a Thatha eu tinha certeza que não ia me dar bem com ela! Isso porque ela nunca fez muita questão de esconder que tinha medo de meninas de moda! HUSHAUSHAUHUA!!!

Mas aí o tempo foi passando, a gente foi se conhecendo de verdade, passando por vários perrengues, e aí eu descobri a menina incrível que a Thatha é!
Ela ta sempre rindo, é muito difícil ver a Tha pra baixo… E é ela que mais anima a gente aqui! (Cheque te cheque te chequee e dancinha da Doblón tão aí pra provar isso! Huhuahsuhau)

Além disso ainda faz comida gostosa, bota ordem na pocilga quando ninguém sabe direito o que fazer da vida, e abre uma garrafa de rolha como n-i-n-g-u-é-m nessa vida! Kkkkkk!!!!

É uma querida, uma pessoa que eu quero ter por perto pro resto da vida!

Jé!

Jéssica (minha Jé) – A Jé eu gostei desde a primeira vez que eu vi, sei lá porquê! Ehueheuhueheuehu

Vai ver que é porque, enquanto tava todo mundo desesperada no meio de um puta problema, ela tava lá sorrindo de boa e falando “geeeente, relaaaxa..” shaushuahsuau (sim, tivemos problemas com a casa no primeiro dia! Mas isso eu conto em outro post…)

Ela é uma fofa, acho que é mais sentimental da casa (uma bichinha mesmo! HUSHUAHSUAHSUA)

De vez em quando ela xilica, mas o mais engraçado é que, quando ela sabe que fez coisa errada, é a primeira a pedir desculpa, ninguém precisa nem falar nada! Kkkkkk!!!

Tá sempre do lado quando a gente precisa, sempre disposta a ajudar, seja cuidando da gente bêbada ou quebrando o porquinho pra emprestar as últimas moedas na hora do desespero pra imprimir um trabalho! hueheueheuheu!!

É meu cariño, e vai ter que me agüentar muito na vida dela quando a gente voltar pra SP! ;P

Jujuba!

Juliana (minha Jujuba) – A Ju chegou depois de todo mundo, porque teve problemas no visto e blábláblá, o que atrasou um pouco as coisas pra ela.  Pra mim, Jujuba é a mais moleca da casa!

Ela tem um agudo que ninguém, nem mesmo Mariah Carey, jamais alcançará nesta vyda! Por isso a gente já tentou matar ela muitas vezes, mas a gente sempre desiste porque né, quem ia sair pela casa cantando IN NEEEEEEWW YOOOOOOORRRK no nosso ouvido?! HSUHSUAHSAUSHA!!

A Xuliana é menina, alegre, fofa… É uma daquelas pessoas de riso fácil, de bem com o mundo. Como disse a mamis da Ju (que, só por um acaso, parece mais é irmã gêmea dela!) Jujuba é uma pessoa do bem. É isso.

A gente demorou um tanto pra se entender, ver a outra de verdade, sem máscaras ou desconfianças… Mas agora ta no coração, alguém que eu tenho muito carinho, que me faz tomar suas dores e que eu defendo mesmo! Hehehe! (x

Gi!

Giovanna (minha Gi) – Giovana é toda molecona!

Ta sempre contando uma história, pululando pela casa, falando, falando, falando, falando…. hueheuehueheu!!

É engraçada, tem medo de ficar em casa sozinha e quase morre do coração toda vez que alguém faz brinks de dar susto nela! =D

E, acima de tudo, é a PRETA da casa! Kkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!

Briiiiiinkssss Giiiii!!! xD

Além das moradoras oficiais, a Margaritas conta com mais duas agregadas: LaÍs e Marília. Já são praticamente moradoras oficiais, então eu não posso deixar de falar das duas! x)

Lalalá!

Laís (minha Lalalá) – Minha história com a Lalá foi assim: Um belo dia a gente se encontrou na balada e eu não fui com a cara dela. Fim. (:

HUAHSUSHUAHSUAHSUAHSUAHSU!!!

Mas aí ela virou amiga da Tha e começou a freqüentar a nossa casa… Eu acordava e puff, tinha uma blanquita passando pelo corredor! E nessa a gente começou a conversar… Fui conhecendo a Lalalá, vendo o quanto ela era gente boa… E porra, descobri que eu só tinha motivos pra amar essa guria! Aí pronto, nunca mais quis desgrudar dela! X)

Agora eu não deixo mais ela ir pra casa, e acho que ela devia morar aqui na Margaritas pra sempre! =)

Mahmah!

Marília (minha Mahmah) – A primeira vez que eu vi a Mah eu pensei “nossa, certeza que ela faz o tipo alternativo e só ouve rock”. Como a gente não se falava muito, fiquei na minha achando que ela também já me odiava porque eu era a-menina-fútil-da-moda. Eis que, um belo de um dia, Mah me aparece em casa com seu Mac e qual não foi a minha surpresa ao descobrir que no seu itunes o que mais tinha era Britney Spears, Lady Gaga e Madonna?!?!

Pronto! Virou meu amor eterno!!! xD

A Mah tem cara de má (rá! =D) mas quando a gente conhece de verdade percebe o quanto ela é doce, sincera, querida….

É a única pessoa da face da terra que compartilha comigo o amor eterno pela Brit, que ouve Toxic e fica dizendo “meeeeeeeeo, É A MELHOR MÚSICA EVEEEERRRRRR!!!!!!!!! \o/” e bate cabelón comigo na balada até ficar com o pescoço doendo! x)

E essas são as Minhas Margaritas!

Pessoas incríveis, cada uma com sua personalidade, mas que tornam meus dias nessa Villaviciosa muito mais especiais…
Me ensinam a ser uma pessoa melhor! Com elas aprendo todos os dias o que é amizade, carinho, respeito… Me ensinaram a ser mais tranquila, a não julgar ninguéem  a primeira vista, a dividir minhas maquiagens, a comer coisas verdes e beber qualquer coisa com álcool sem fazer cara feia! =D (isso é com você Thathaaaa!!!!)

Resumindo, fiz esse post pra dizer que AMO MUITO vocês, que são queridas, minhas amoras, e que eu vou levar as minhas Margaritas pra SEMPRE no coração!

Beijos!
Bru! ;*

 

Coisas estranhas dessa tal dessa Espanha 21 de março de 2010

Filed under: Madrid,Villaviciosa — Bru e Lalá @ 5:47 pm

Antes de começar minha lista das esquisitices espanholas, vou explicar porque os últimos posts foram escritos em espanhol.

Na faculdade nós temos uma matéria chamada Habilidades Directivas, e a professora pediu para que cada aluno escrevesse um blog. Como já tínhamos este, então resolvemos usá-lo! Portanto vocês ainda vão ler muito em espanhol aqui, vale? Muito bem, explicação feita, posso começar o meu desabafo em forma de post!

Tem muita coisa U-Ó aqui nessa tal dessa Espanha, estes são só alguns exemplos!

Frio – Eu NUNCA na vida vou me acostumar com o frio absuurdo que faz aqui!  Não que eu ache ruim, eu até curto. Pra quem gosta de se montar com 438 sobreposições, é a melhor coisa! =D #estudantedemodamodeon
Mas que dá uma saudade de Havaianas e pernas de fora, aaah, mas como dá!

Día de nieve en la UEM!

Luz do banheiro pro lado de fora – Freud explica? ¬¬

Velho, isso é MUITO burro! A parte divertida é que quando alguém entra, a gente apaga a luz! =D MUAHUAHUAAAAAA!!!!!

Siesta – A bendita da siesta, como a Lalá já explicou, é essa coisa da cidade dormir a tarde inteira. Isso é absurdo por 500 motivos, mas os que mais me deixam passada são: 1 – meo filho, pra que você paga funcionário se metade do dia ele não trabalha? =P

e 2 – Pensa comigo: temos aula de manhã, até uma hora, e depois voltamos de tardezinha e ficamos até de noite. Qual seria o horário pra fazer mercado e essas coisas? Sim, de tarde. E o que acontece de tarde? A siesta, olha só que legal! Isso mesmo, quando você tem tempo nada ta aberto, quando abre você ta na faculdade, e quando você volta já está tudo fechado. ¬¬

Horário de aula – Você, querido aluno da Anhembi Morumbi, sempre dá um jeitinho de reclamar do seu horário, não? Pois bem, horário legal você vai ter quando chegar aqui! #NOT

Cada dia é um diferente, mas acho que o pior é quando temos aula das 10:30 até 13:30,  intervalo eterno, e aula de novo das 17:30 até 19:30. Você estuda de manhã e de noite, perde a tarde fazendo trabalho/limpando a casa/fazendo comida, e de noite você capota de sono. Pronto. Acabou o dia.

Os alunos saírem correndo da sala – Gente, tem que ver só quando o professor libera… A galera debanda da sala!  Só faltam se atropelar pra ver quem sai mais rápido. Brasileiros desavisados geralmente sobram na sala sem entender nada! hsaahsuhsuahu

Baliza  –  Você acha que dirige mal?Vem pra Espanha meo filho, aqui você vai descobrir que até sua mãe é mestre no volante! Gente, juro… Espanhois não estacionam, eles abandonam o carro no meio da rua! Eles não pegam a guia porque simplesmente largam o carro do jeito que ficar! Difícil é ver um sem uma batida/arranhão. E o pior é que eles batem e saem assim, numa boa, no melhor estilo “nem foi comigo”!

Faixa de pedestre – Gente, quando eu voltar pra São Paulo vou ser atropelada, certeza! Aqui o motorista realmente para pro pedestre. Você coloca o pé na faixa e RÁ, o carro para! Muito moderno, eu diria! QUASE igual no Brasil!

Carne –  Não tem o que falar… a carne é uóoo! Quem gosta de um churras aqui sofre! Mesmo na churrascaria, é muito diferente do Brasil. Meio sem gosto, a textura é diferente, sei lá… não tem como explicar! Sei que quando voltar a primeira coisa que eu vou querer é um churrasco só pra mim!

Cabelo das meninas – Só vendo pra entender o que eu to falando… Geralmente é um projeto de ninho de mafagafo todo bagunçado, com uns 538 tipos de tons diferentes, e tão seco que só de olhar já dá sede! Huahauahua

O tamanho do metro –  O metrô daqui é muuito grande, não tem nem comparação com o de São Paulo, então quando for andar procure os mapinhas que são distribuídos dentro da estação. Mas não se preocupe, você VAI se perder de qualquer jeito!

Bom, é isso!

 Tem muuita coisa aqui que faz brasileiro chorar de rir, ou de desgosto mesmo! ;P

Beijos, Bru!
;*

 

Paseo por el barrio de Salamanca! 1 de março de 2010

Filed under: Madrid — Lais Yoshida @ 12:55 am

 

El Domingo fui hacer un paseo por Madrid para conocer otra parte de la ciudad. Fui al barrio de Salamanca, un sitio muy interesante y cosmopolita. Es limitado por el Paseo de la Castellana, Alcalá, María de Molina y Francisco Silvela. Además, es uno de los barrios madrileños con la estructura urbanística mejor definida, ya que las manzanas de Salamanca son definidas por sus calles paralelas entre sí. Sin duda, no es nada parecido con las calles cerca de la Puerta del Sol o de la Gran Vía,  donde ya me perdí innumerables veces.

Salamanca es conocida como un barrio adinerado, donde se están la mayoría de los comercios de lujo de la capital. Hay aquí también muchos hoteles recomendables y por supuesto buenos lugares para comer. Sin embargo, fui allá solo para conocer sus calles principales, como la calle Serrano y la calle Goya, calles cuya cruce es donde se encuentra la Plaza de Colón.

Como llegamos a Salamanca por la tarde, casi de noche, no conseguimos aprovechar tanto lo que hay por allá, pero ya sabemos como es un barrio especial. Las tiendas estaban cerradas, pero era posible ver las vitrinas de tantas marcas lujosas europeas. Admiramos también las construcciones arquitectónicas de los edificios que mezclan el nuevo y tecnológico con ares más antiguos y clásicos. En serio, aunque están reformando las calles, es emocionante! 

Para terminar el día, una parada en el Hard Rock Café, para recuperarmos las energías después de tanto andar alrededor de Salamanca. Una buena musica, unas hamburguesas sabrosas hacen el día más feliz!

Lais Yoshida

 

La siesta en Villaviciosa 17 de fevereiro de 2010

Filed under: Villaviciosa — Lais Yoshida @ 6:50 pm

la Siesta

La siesta es un momento de descanso por la tarde, muchas veces después de la comida del mediodía. Ese período de sueño es una tradición común en algunos países, especialmente en aquellos donde el clima es más caliente. La siesta palabra es derivada del español, de la sexta hora de América – “la hora sexta” (contando desde el amanecer, por lo tanto el mediodía, “el descanso del mediodía”).

Factores que explican la distribución geográfica de la siesta son las temperaturas altas y pesadas, además de la ingesta de alimentos muy pesados en la comida del mediodía. Estos dos factores combinados contribuyen para la sensación de somnolencia después de comer.

El concepto original de la siesta puede haber sido también simplemente la de un descanso de mediodía por objeto permitir a la gente a pasar tiempo con sus amigos y familiares. Es conveniente tener en cuenta que la tradición de la siesta es común en América Latina y otros países con influencia hispana.

En Villaviciosa de Odón, la siesta ocurre en su mayoría desde las dos de la tarde hasta las cinco. Más o menos en esto tiempo, las tiendas se cierran para que todos vuelvan a sus casas para dormir. Sólo un mercado principal y una tienda o otra se mantienen abiertos todo el expediente.

La siesta todavía es un poco confusa para las personas que no son acostumbradas a tenerla. Para mí, las horas de siesta son las que yo me recuerdo más de cosas a hacer, pero no puedo adelantarlas porque nada funciona! Sin embargo, las mismas horas son buenas para nosotros, para relajarse,  para calmarse… Ya me siento de los beneficios de la siesta! Puedo quedarme en mi casa, cocinar con más calma y comer bien, sin prisa.

Y tú? Ya has descansado hoy después de comer?

Lais Yoshida

 

¡Paseo por Madrid! 9 de fevereiro de 2010

Filed under: Madrid — brunallima @ 11:02 pm

Este fin de semana hicimos nuestro primer paseo por  Madrid!

¿Y cuáles son las primeras impresiones que tuve? Las mejores posibles!
Cada canto de esta ciudad tiene un encanto especial, cada esquina reserva una sorpresa… Empezamos nuestro día por El Rastro, que nos habían dicho que era la “25 de marzo” de Madrid. Por supuesto, claro que fuimos por allá! Huahuahuhuahua!
Lá se encuentra de todo, desde ropa hasta objetos decorativos. Pero a pesar de ser un lugar agradable, ni siquiera remotamente es comparable a nuestra 25! A partir de ahí salimos hasta la Plaza Mayor, uno de los lugares más hermosos que he visto aquí en Madrid. La arquitectura es impresionante, y la cantidad de personas y los acentos extranjeros que escuchamos también! Tiene muchas tiendas que venden regalos con los recuerdos de España, y muchos restaurantes de comida típica española. También hemos visto muchos coleccionistas de monedas y artistas callejeros (algunos haciendo cosas muy extrañas, por supuesto!).
De la Plaza paramos para comer en un restaurante delicioso, como he dicho Lalá en el otro post, y nos fuimos para el Mercado de San Miguel. Era tarde cuando empezamos a caminar para irnos para casa, pero salimos delante del Palacio Real! Hahaha! No pudimos ver el interior porque la visita ya estaba cerrada, pero incluso sólo ver el exterior ha valido mucho… Es muy, muy bonito! Esperamos volver para conocernos más sobre el lugar y aprender más sobre la historia de la España. El Palacio está en frente de la Catedral  de la Almudena, que es también una construcción increíble. Su belleza y grandeza nos ha dejado impresionadas. Desde que llegué aquí fue el día que más he disfrutado de Madrid! Pude ver un poco de las bellezas de la ciudad, conocer gente y sacar muuchas fotos para matar un poco de la curiosidad de la familia y los amigos en Brasil!

Entonces, vaale?! husahusahusahusahu!!

Besos y hasta luego! (;
Bruna Lima

 

Una comida típicamente española

Filed under: Madrid — Lais Yoshida @ 9:34 pm

 

            El Domingo decretamos un día de folga de los trabajos y de la Universidad para conocer un poco más la ciudad que nos acogió tan bien, donde vamos vivir por seis meses. Paseamos por Madrid, en el centro de la ciudad en que se puede coger las estaciones de metro Príncipe Pio, Opera, La latina, entre tantos otros…

            Conocimos algunos puntos turísticos madrileños y a esta visita no podría faltar un acompañamiento especial: una típica comida española.

            En el medio del paseo, por las dos de la tarde, teníamos mucha hambre. Aún no estamos acostumbradas con los horarios españoles, como las comidas por la tarde y no al mediodía. Pues por suerte encontramos un pequeño restaurante en el camino entre la Plaza Mayor y el mercado San Miguel. En especial, en aquel Domingo se servía un “menú del día” especial por 12€. Muy atractivo, ¿no?

            El menú es compuesto por un plato de entrada, un plato principal, pan, una bebida, y un café o un postre de su preferencia. El primer plato se pode escoger entre la paella, una sopa o una ensalada. El segundo plato podría ser una pieza de ternera, cerdo à la salsa de vino rojo, pescado o una tortilla con huevos estropeados. Todos eran seguidos de patatas fritas y una saladita a la borda. Entre las bebidas, podemos elegir entre una copa de vino, cerveza, soda o una botella de agua. Para el postre, había arroz con leche, flan, ensalada de frutas o pastel de chocolate. Nosotras preferimos la paella acompañada de la ternera y del cerdo al vino. Para terminar, bruna y yo tomamos un café y un pastel delicioso!

La paella mixta

            Es una comida muy bien servida, pues comemos mucho. La camarera, muy simpática, intentaba hablar inglés con nosotras, pero lo que querríamos era entrenar nuestro español. De todo modo, ella nos ha atendido muy bien. Habíamos comprado algunos dulces belgas, como chocolates e tonterías como gelatinas en formas divertidas, pero después del banquete, estábamos satisfechas y no pudimos comer más nada, entonces llevamos para casa como un regalo del día. Fue un día muy instrutivo, cultural y divertido!

Lais Yoshida